A ÉTICA E A FÉ NAS ELEIÇÕES

No domingo dia 07/10, o Brasil vai ás urnas para escolher os candidatos municipais (prefeitos e vereadores).  Em São Paulo há muitos anos a disputa da Prefeitura era travada pelo PSDB de José Serra e os eleitos do PT, aprovados pelo ex presidente Lula. No entanto, esse ano, um novo quadro foi desenhado e acirrou a disputa pela prefeitura da cidade de São Paulo;  Celso Russomanno, 56 anos, bacharel em Direito e comunicador de televisão, candidato pelo PRB( Partido Republicano Brasileiro) entrou no jogo.

O que seria mais um candidato aparentemente sem relevância,entre tantos que disputam a prefeitura, disparou e está em primeiro lugar nas pesquisas de intenções de votos  realizadas pelo Ibope e Instituto Data Folha.  Esperava-se que os dois maiores partidos do Brasil, PSDB e PT atacariam a campanha de Russomanno para diminuir sua vantagem de votos.  Porém, o apoio da Igreja Universal do Reino de Deus, presidida pelo Bispo Edir Macedo, foi o principal responsável por sua maciça perda de votos e rejeição por parte do eleitorado paulista.

No início da campanha Celso Russomanno(PRB) liderava a disputa pela prefeitura com picos de 34%  das intenções de votos e atualmente está tecnicamente empatado com José Serra(PSDB) que tem 23% das intenções de votos, em seguida está Fernando Haddad (PT) com 19%, Chalita (PMDB) com 11% e Soninha(PPS) 4%.  Russomanno passou a despencar quando o apoio dado pela Igreja Universal e dos fiéis evangélicos repercutiu na mídia negativamente abalando sua candidatura.

A campanha de Celso Russomanno foi acusada pelo Cardeal Odílio Sherer, Arcepisbo de São Paulo, de ser anti ética e incitar a intolerância religiosa. Em maio de 2011, em seu blog o presidente do PRB coordenador da campanha de Celso Russomanno e pastor da Igreja Universal, Marcos Pereira publicou uma nota do qual atribuía o kit gay á Igreja Católica; a informação não procede pois o Kit foi sugerido por Fernando Haddad para conter a discriminação. Esse texto voltou a circular pela internet recentemente  e colocou mais lenha na fogueira na disputa eleitoral. Em nota contra a acusação a Arquediocese de São Paulo publicou um artigo em 16 de setembro de 2012 com o título: Política, com ofensas, á Igreja não! No qual repudia os artifícios usados pelo candidato de PRB para angariar votos do eleitorado com inverdades e fatos distorcidos que difamam á Igreja Católica.  O artigo continua á alertar os eleitores e os católicos da intolerância religiosa disseminada pelo chefe do candidato do PRB e pede para usar o voto consciente.

O episódio contribuiu para tirar muitos pontos do candidato do PRB e ele foi o que mais caiu, é evidente que o tiro saiu pela culatra. As pessoas são livres para abraçar a fé que bem entenderem, agora usar a religião para atacar as crenças alheias e promover um conflito entre suas denominações diferentes é anti ético, discriminatório, baixo e imoral.  A Constituição Federal, no  artigo 5º,VI, diz ser inviolável a liberdade de consciência e de crença.

Infelizmente não é de agora que a Igreja Universal é centro de mais uma polêmica envolvendo perseguições e desrespeito a outras crenças. Há acusações contra a IURD de discriminação contra as entidades religiosas afro brasileiras, Umbanda e Candomblé. O espiritismo e catolicismo também são combatidos pela doutrina da Igreja.

Para quem pensava que no jogo de marketing político valia tudo, aí está um lamentável episódio que nos leva a uma profunda reflexão sobre ética e liberdade religiosa

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s